quinta-feira, 2 de novembro de 2017

O chão dos golpistas pode voltar a tremer


(…) Para entender o desdobramento recente do golpe, é necessário considerar a
greve geral de 28 de abril que levou a paralisação de 30 a 40 milhões de trabalhadores e trabalhadoras, ameaçando tirar o chão dos golpistas e levando-os a uma luta interna das mais sangrentas. A classe trabalhadora, ao fazer o chão tremer, primeiro levou a rede Globo a passar para o “Fora Temer” com o caso dos irmãos Batista; o setor jurídico também procurou se eximir, assustado por saber que cometeu graves delitos e que pode vir a ter que pagar por isso. O medo da ira popular produziu os primeiros rachas no golpe. A última decisão do Supremo, de transferir o papel de intérprete da Constituição para o Congresso no caso da punição de parlamentares, representa outro passo nessa direção: os juízes jogaram nas mãos do desmoralizado Congresso a responsabilidade da palavra final e as medidas cautelares contra Aécio já foram suspensas no Senado e devem ser pelo plenário. (…)

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

XII Seminário Internacional de Lutas contra o Neoliberalismo


Viva os 26 anos do Inverta, 25 do Granma no Brasil, 13 do acordo Inverta/Prensa Latina!
Homenagem aos 150 anos da publicação de O Capital de Marx, 100 anos da Revolução Russa e 50 anos da queda em combate de Che Guevara!



 

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

BRASIL GOLPEADO VOLTA AO MAPA DA FOME

Com o governo golpista de Temer no poder o Brasil, encantado ao som das panelas da elite coxinha, voltou ao Mapa da Fome, da qual tinha saído nos governos de Lula e Dilma nos últimos 12 anos. A volta da ganância neoliberal fez com que milhões de pessoas em nosso país voltassem a não ter o que comer com os cortes dos programas de distribuição de renda como o Bolsa Família entre outras políticas compensatórias. Em todo o mundo, o número de famélicos cresceu dos 80 milhões em 2015, para 108 milhões em 2017 em consequência dos conflitos em vários locais do mundo.